Campo Grande-MS 26.06.2017
Foof, o museu do cão
Quinta-Feira, 04.06.2015 às 13:00
Foof, o museu do cão
O primeiro museu do mundo dedicado exclusivamente aos cães
Mais Que Pet
Para o Portal Top Vitrine
Arquivo/Mais Que Pet
Museu destaca a evolução das raças pelo mundo
Divlgação/Mais Que Pet
Foof destaca a relação de amizade homem-cão

Conheça – em primeira mão no Brasil – um espaço cultural dedicado inteiramente aos cães, localizado na Itália.

 

Foof é o primeiro museu do mundo dedicado exclusivamente aos cães. Inaugurado recentemente, ele está situado ao sul da cidade de Mondragone, província de Caserta, a 188 Km de Roma, Itália.

 

O museu celebra de formas variadas os diferentes aspectos da relação secular que existe entre o cão e o homem.

 

O Foof também aborda a questão da adoção de animais abandonados – no parque do qual o museu faz parte, há um canil que as famílias podem visitar e dar uma nova chance a esses cachorros.

 

Por dentro do Foof

 

O Foof está situado em uma propriedade de 385 m² que inclui uma clínica veterinária, além do próprio museu.

 

Do portão de entrada segue-se por um hall que oferece um primeiro conjunto de objetos e imagens que introduzem o visitante ao maravilhoso mundo dos cães.

 

As paredes de um grande corredor expõem os filmes mais famosos cujos protagonistas são cachorros, enquanto as largas janelas do Foof permitem que os visitantes vejam os cães livres na área de lazer.

 

O percurso é composto por uma série de seções temáticas: “Era uma vez”; “Arte cão”; “O cão ator”; “Um pouco de ciência”; “Filhotes”; “Coleiras”; “Trabalhando?” e “Foof é cool”.

 

Os diferentes temas são narrados por meio de uma série de exposições, objetos e documentos recolhidos ao redor de todo o mundo que facilitam a leitura da história do museu, respeitando o forte valor científico, direcionando, principalmente, para o universo infantil.

 

O percurso termina em uma charmosa livraria de 70 m² onde se vendem livros e gadgets.

 

Interatividade que encanta

 

O moderno museu foi projetado para descrever a evolução da relação homem-cão através de imagens, acessórios e vídeos históricos.

 

No local há atividades esportivas, workshops e ações lúdicas feitas sempre com o auxílio do "melhor amigo do homem", que pode ser o famoso Aibo, o cachorro-robô, ou os cães do museu. Naturalmente, as crianças e visitantes adoram a experiência e a interatividade.

 

20 mil metros quadrados de aprendizado

 

O parque que abriga o Foof possui, em 20 mil m² de área, oficinas educativas, área de lazer, espaço para refeições, anfiteatro e um playground.

 

As oficinas, ministradas por profissionais da área pet, aproximam as crianças dos cães através do conhecimento e respeito pelo diferente.

 

Os idealizadores do museu acreditam que uma correta interação com o animal reduz o risco de mal-entendidos na comunicação e de possíveis experiências traumáticas tanto para a criança como para o cão.

 

Os projetos transmitem – através de jogos e brincadeiras – os princípios de colaboração, diversidade e conhecimento. O Foof parece ser o lugar certo para se divertir e, ao mesmo tempo, aprender a respeitar os animais.

 

A história dos cães em diversas abordagens

 

O museu também possui um local especial destinado a mostrar diferentes abordagens da evolução dos cães.

 

A história a partir de uma abordagem científica, por exemplo, possui um espaço onde acontecem exposições e reconstruções, mostrando o desenvolvimento do pet, a seleção de raças, a distribuição geográfica no mundo e as funções e papéis do animal no decorrer da história.

 

Já o espaço histórico traz a figura mitológica da loba de Rômulo e Remo, uma impressionante exposição de coleiras centenárias – o acervo do Foof inclui uma coleção de coleiras com peças de 400 d.C.! – e fotos que ilustram a importância do animal ao longo da trajetória da humanidade.

 

O espaço da visão artística destaca – além das pinturas e esculturas – o cinema, onde os cachorros muitas vezes foram protagonistas.

 

O da leitura social é dedicado à utilidade do cão na vida do homem como um companheiro de trabalho e também como um objeto do egoísmo humano, representado pelo abandono e pelo uso dos cachorros em lutas e brigas. Por fim, no delicioso local dedicado às crianças, elas aprendem com seus parceiros de vida conceitos educativos e de comportamento, sempre através dos desenhos animados e de brincadeiras com filhotes.

 

A associação Vivimondo

 

O museu é uma idealização da Vivimondo, uma associação de promoção social apartidária e sem fins lucrativos, responsável pela realização de atividades de utilidade social.

 

A associação tem como objetivo principal a proteção dos animais, a afirmação e defesa dos seus direitos e a luta contra todas as formas de exploração e violência ao meio ambiente.

 

A Vivimondo também estimula a convivência adequada entre o homem e a natureza e entre o homem e outros animais. O próximo passo da associação será criar um movimento de opinião pública em favor dos direitos de todos os animais, para promover e implementar iniciativas em vários campos de defesa zoológica.

 

Serviço

 

Revista Mais Que Pet

Telefone (17) 3012-6184

www.maisquepet.com.br

13 JUNHO - SEX
Eles morrem de medo de fogos
01 NOVEMBRO - DOM
Universo felino
09 AGOSTO - SAB
Por dentro dos xampus
06 JUNHO - SEX
Seguindo a lei e garantindo a segurança
Busca Detalhada
Utilize a busca avançadas do site para encontrar o que deseja em termos de noticías.