Campo Grande-MS 22.08.2017
Aviônica para 2ª geração de E-Jets
Sexta-Feira, 08.02.2013 às 00:01
Aviônica para 2ª geração de E-Jets
Sistema garantirá um alto grau de comunalidade para os pilotos
Embraer
Revista Top Vitrine
Divulgação/Embraer
Grandes monitores de 13 por 10 polegadas

A Embraer selecionou a Honeywell para fornecer o sistema integrado de aviônica Primus Epic 2 para a segunda geração de E-Jets, cuja entrada em serviço está prevista para 2018.

 

A decisão é mais um importante marco no programa que tem previsão de lançamento ainda este ano. No mês passado, a Embraer selecionou a Pratt & Whitney como fornecedor de motores.

 

Clique na imagem para ampliar

 

O sistema integrado de aviônica Honeywell Primus Epic 2 que equipará a segunda geração de E-Jets será uma evolução do sistema Primus Epic, existente na atual geração, o que garantirá um alto grau de comunalidade para os pilotos.

 

Os cinco monitores com dimensões de 8 por 10 polegadas serão substituído por quatro grandes monitores de 13 por 10 polegadas com capacidades gráficas avançadas.

 

O Next Generation Flight Management System (Sistema de Gestão de Voo de Nova Geração), da Honeywell, já em desenvolvimento na geração atual de E-Jets, proporcionará maior capacidade de planejamento de voo, navegação e desempenho da aeronave.

 

“O Honeywell Primus Epic 2 é incrivelmente inovador, altamente integrado e com tecnologia comprovada que tornam o voo mais seguro e eficiente. Nossos sistemas aviônicos são encontrados dentro dos aviões mais bem-sucedidos do mundo, incluindo a atual família de aeronaves EMBRAER 170/190”, disse John Bolton, Presidente de Air Transport & Regional Aerospace da Honeywell. “Estamos comprometidos com a continuidade de nossa parceria, enquanto procuramos oportunidades adicionais nos E-Jets com nossa ampla gama de produtos e serviços.”

 

Somente nos E-Jets, o sistema Honeywell Primus Epic acumula mais de nove milhões de horas de voo. Como esta aviônica é baseada em software, a Embraer será capaz de integrar de forma simples e efetiva as futuras funcionalidades de comunicação, navegação e gerenciamento de tráfego aéreo.

 

Assim como na atual família de jatos comerciais, a segunda geração de E-Jets estará equipada com Head-up Displays (HUD) duplos, que serão oferecidos como opcionais. A seleção do fornecedor para este sistema irá ocorrer ainda este ano.

 

A segunda geração de E-Jets será um passo significativo no compromisso da Embraer de investir continuamente nessa linha de jatos comerciais. Motores de última geração, juntamente com novas asas de aerodinâmica avançada, moderno sistema eletrônico de comandos de voo fly-by-wire, assim como outras evoluções de sistemas, resultarão em melhorias de dois dígitos no consumo de combustível, custos de manutenção, emissões e ruído externo das aeronaves. O objetivo da Embraer é oferecer sempre o melhor produto e manter sua liderança no mercado de 70 a 120 assentos, no qual mais de 900 E-Jets estão em serviço em todo o mundo. Atualmente, 62 clientes de 42 países já operam ou estão prestes a receber os E-Jets da Embraer.

 

Avibras e Harpia Sistemas se unem para desenvolver mercado de aeronaves remotamente pilotadas no Brasil

 

A Embraer Defesa e Segurança e sua associada AEL Sistemas S.A., subsidiária da empresa israelense Elbit Systems Ltd., anunciam a entrada da Avibras Divisão Aérea e Naval S.A. no capital social da Harpia Sistemas S.A., a fim de desenvolver de forma conjunta o mercado de aeronaves remotamente pilotadas (ARP) no Brasil.

 

Deste modo, a Avibras passará a deter uma participação de 9% das ações da empresa enquanto a AEL Sistemas responde por 40% da composição acionária. A Embraer Defesa e Segurança permanece como acionista majoritária, com 51% das ações.

 

Pelo acordo firmado entre as três empresas, a Harpia também passará a contar com o projeto Falcão em sua linha de produtos, o que reforça o conteúdo nacional da parceria. O Falcão está sendo desenvolvido pela Avibras para uso das Forças Armadas brasileiras e será capaz de realizar missões de reconhecimento, aquisição de alvos, apoio à direção de tiro, avaliação de danos, vigilância terrestre e marítima.

 

“A entrada da Avibras aumenta a participação nacional na Harpia Sistemas, que passa a cumprir todos os requisitos de uma Empresa Estratégica de Defesa, de acordo com a lei 12.598”, disse Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa e Segurança e Presidente do Conselho de Administração da Harpia. “Além disso, a Harpia contará com a competência técnica da Avibras”.

 

“A sinergia das competências técnicas e industriais das três associadas da Harpia, somada ao legado de alto conteúdo tecnológico nacional do Projeto Falcão, resultarão em uma solução de ARP de alta competitividade no Brasil e no Exterior”, disse Sami Hassuani, presidente da Avibras.

25 JANEIRO - QUA
Salão Náutico de Guarujá
20 JUNHO - QUA
Ecologicamente correto
09 MARçO - SEX
Sorocaba
16 MARçO - SEX
Helicópteros e jatinhos
Busca Detalhada
Utilize a busca avançadas do site para encontrar o que deseja em termos de noticías.