Campo Grande-MS 24.08.2017
14 Bis, 35 anos em pleno voo
Quarta-Feira, 06.04.2016 às 09:00
14 Bis, 35 anos em pleno voo
Banda faz show nesta sexta-feira em São Paulo
Planeta MPB - Dery Nascimento
Para o Portal Top Vitrine
Divulgação
14 Bis

De modo surpreendente abrimos esta matéria com um recado do guitarrista Cláudio Venturini, por telefone: “Fiquei pensando em como eu poderia contar um pouco dos 35 anos com poucas palavras. Então resolvi agradecer a cada um que assistiu a um show um dia, que curtiu uma canção e se emocionou em algum momento com nossas músicas. Quero agradecer a São Paulo e a todos que amam essa cidade, onde a banda começou, coincidentemente, na praça 14 Bis. Ali gravamos as primeiras músicas e, pouco tempo depois, perto dali, na 9 de julho, no teatro da GV, aconteceu nosso primeiro show, que jamais vou esquecer. Foi assim que tudo começou. Obrigado São Paulo, o 14 Bis ama e deve muito a todos vocês”.

 

Por ser impossível contar a história vitoriosa de 35 anos da banda em três mil caracteres, vou tentar contar algo sobre os detalhes técnicos. Os detalhes pessoais ficam para uma próxima matéria, pois é correto afirmar que eles tocarão por muitos e muitos anos.

 

Com Produção de Sir Milton Nascimento, a banda grava seu primeiro LP, “14 Bis” e ganha a versão de “Unencounter - Canção da América” dos seus autores Milton Nascimento e Fernando Brant para que a banda pudesse gravar.

 

O segundo disco “14 Bis II” tem produção do mineiro Tavito e a banda emplacaria as canções “Planeta Sonho”, “Caçador de Mim” “Nova Manhã”, “Bola de Meia, Bola de Gude” e o progressivo instrumental “14 Bis I e II”.

 

“Espelho das Águas” é um álbum clássico, para mim o melhor. Nele temos “Mesmo de Brincadeira”, “Nos Bailes da Vida”, que na minha singela opinião é a melhor gravação que já houve desta canção.

 

O hino “Linda juventude”, gravado no famoso disco da capa vermelha “Além Paraíso”, é dedicado ao amigo Bituca (Milton Nascimento).

 

Nesse disco ainda temos “Uma Velha Canção Rock `n Roll. O vinil “Idade da Luz” imprime o lado romântico da banda com a campeã de temas de casamento “Todo Azul do Mar” e a antológica Nave de Prata.

 

“A Nave Vai” é um disco que mostra que a banda sempre foi contemporânea da tecnologia e nos brinda com um álbum com bateria eletrônica (novidade para época) além dos sintetizadores. O álbum “Sete” é último de estúdio em que Flávio Venturini participa. Nele temos a parceria “Mais uma Vez” entre Flávio e Renato Russo.

 

O disco “Ao Vivo” marca a despedida de Flávio dos palcos em um show antológico em 25 de dezembro de 1987, no Palácio das Artes - Belo Horizonte (MG).

 

Foram seis anos de acertos, principalmente nos vocais, até a nave sair do hangar e levantar voo com o álbum “Quatro Por Quatro”, primeiro da banda na geração CD.

 

Cláudio Venturini assume a voz principal e seu lado compositor, junto com Vermelho, Magrão e Hely continuam a voar.

 

“Siga O Sol” é um belo álbum e mostra maturidade do quarteto. A banda também gravou o seu acústico com releituras de seus clássicos e apresenta as inéditas “Sonhando o Futuro” e “Tudo Céu”.

 

No ano 2000 dividiu os palcos e o CD com a banda Boca Livre “Boca  Livre e 14 Bis”. O último CD de inéditas “Outros Planos” é fantástico, porém foi pouco divulgado. Com “14 Bis Ao Vivo” a banda ganhou CD e DVD de ouro.

 

Serviço

 

14 Bis - 35 anos

Teatro Safra

Dia 8, sexta-feira

Hora: 21 horas

Rua Josef Kryss 318 – Barra Funda – São Paulo

Telefone: (11) 3611-3042

17 AGOSTO - SEG
Lauro César Muniz é entrevistado no Persona Em Foco
15 FEVEREIRO - SEG
Com roteiro de Bruna Lombardi, Amor em Sampa estreia em fevereiro
07 NOVEMBRO - QUI
Mostra de Cinema Mato Grosso do Sul
31 MARçO - TER
Malévola estreia dia 4 no Telecine
Busca Detalhada
Utilize a busca avançadas do site para encontrar o que deseja em termos de noticías.